História do Rio de Janeiro


HISTÓRIA CLÁSSICA DO RIO DE JANEIRO

BRASIL é o quinto maior país do mundo e no Rio de Janeiro é uma das cidades mais encantadoras do mundo. Quando o primeiro navio de exploradores portugueses navegaram ao redor do Pão de Açúcar na Baía de Guanabara em 1 de Janeiro de 1502, o navegador pensou que tinha entrado em uma boca de rio grande, para que eles chamado erroneamente que o Rio de Janeiro era então um típico "Rio de janeiro". A colônia local se firmou com base na cana-de-açúcar e em produtos agrícolas em todo o século 17, até a descoberta de ouro e diamantes na região vizinha de Minas Gerais. O caminho mais direto para Lisboa foi por terra até Rio, em seguida, por via marítima para a Europa. A porta expandida, a capital da colônia transferida de Salvador para o Rio em 1763 e a cidade surgiu como um controle, exportação e centro de tributação. Os escravos negros formaram uma grande parte da população nestes dias. Quando Napoleão marchou para Lisboa, a corte Real fugiu para o Rio de Janeiro (1808). Após a morte da Rainha Maria, em 1816, o príncipe regente Dom João foi coroado rei e Rio se tornou a capital de um império independente brasileira. A cidade tornou-se uma cidade muito civilizada com um banco, museu e até mesmo designers franceses para vestir a realeza para suas festas suntuosas. O rei regressou a Portugal (1821), e deixou seu filho para governar. Brasileiros se sentiram "escravizado" de receber ordens de longe. O Parlamento Português ordenou ao príncipe regente deixar o Brasil a "continuar os seus estudos" na Europa. O príncipe, em vez disso, em 7 de Setembro de 1822, proclamou a independência para o Brasil e coroou-se imperador do Brasil com o título de Dom Pedro I. O segundo imperador, Dom Pedro II, um democrata liberal de coração e um homem talentoso, quando ele assumiu o poder aos 15 anos, governou com sucesso de 1840 até 1889, um ano após a abolição da escravatura. Foi um período de grande crescimento econômico liderado pelo desenvolvimento da indústria do café, que atingiu 61% de todas as exportações para a década 1881-1890 com algodão e açúcar. Princesa Isabel, agindo regente enquanto Dom Pedro II estava na Europa para o tratamento de uma doença, libertou os escravos, a concessão de qualquer compensação aos proprietários de plantações. Como previsto por uma testemunha na assinatura: "Sua Alteza redimiu uma corrida, mas perdeu um trono". De fato, em 15 de novembro de 1889, a monarquia foi derrubada e Brasil declarou uma república. O Café tornou-se o principal produto de exportação no século 19. O Brasil se tornou uma república em 1889; O Rio de Janeiro manteve-se como a capital até 1960, quando então governo federal foi transferido para Brasília. Rio tem continuado a crescer e tornou-se um destino popular não só para turistas mas também para os migrantes de outras partes do país. Apesar de seu desenvolvimento, a cidade ainda tem mais do que seu quinhão de problemas sociais, com uma grande diferença entre os que "têm" e os que "não têm"..


sino de panfletagem local rio

Belezas naturais

É incrível como a cidade Carioca possa ter tantas belezas naturais em uma tão pequena extensão. Temos Copacabana, Leblon, Ipanema, Barra da Tijuca, Recreio dos Bandeirantes, Floresta da Tijuca, Pedra Bonita, Pedra da Gávea, Parque Nacional da Pedra Branca, aterro do flamengo entre outros lugares de extrema beleza que sequer são cartões postais mas permanecem dentro do coração dos moradores da cidade maravilhosa..

alvo do publico panfletista

Rio em Desenvolvimento

A cidade do Rio ainda possui grandes possibilidades de desenvolvimento, atualmente compartilha todas as suas belezas naturais com grandes áreas de pobreza e de poluição, que de ano em ano reduzem, como os níveis de sujeira da Baia de Guanabara que reduziram como parte do projeto dos jogos olímpicos de 2016, assim também como a lagoa Rodrigo de Freitas. Dessa feita o Rio assume suas deficiências e caminha rumo à melhora não só para os turistas como para os cidadãos.

 
Open chat